Os sistemas fotovoltaicos conectados à rede (on-grid) foram regulamentados no Brasil pela Resolução 482 da Aneel, de 2012. O uso destes sistemas permite ao usuário a geração de energia fotovoltaica no imóvel de sua responsabilidade, utilizando-a para consumo próprio ou, em caso de haver excedente, para compensação da energia recebida da concessionária, por meio do fornecimento deste excedente à rede elétrica.

O medidor é bidirecional e ao final do ciclo de faturamento (mensal) a energia produzida no imóvel é abatida do consumo total, possibilitando a redução quase total da conta, persistindo apenas a tarifa de disponibilidade do sistema e a contribuição de iluminação pública. O eventual excedente é convertido em créditos que o cliente da concessionária pode usar no mesmo imóvel ou em outros de sua responsabilidade, em até 36 meses.

O sistema on-grid é mais simples e de menor custo, mas possui o inconveniente de deixar o imóvel sem energia quando o fornecimento de energia da rede elétrica é interrompido. Esta é uma regulação da ANEEL que visa a proteção dos trabalhadores das concessionárias quando da interrupção do fornecimento de energia da rede.

ON GRID COM BACKUP

Conforme já dissemos o sistema on-grid, embora mais simples e mais barato, não mantém o fornecimento de energia quando da interrupção do fornecimento pelo grid. Combinando-se características e elementos dos sistemas on-grid e off-grid podemos oferecer um sistema híbrido, também chamado de “on-grid com backup”, que possibilita tanto a compensação de energia da rede quanto a utilização de energia elétrica durante os períodos de interrupção. Isto é feito através de inteligência colocada no inversor.

De volta ao topo